terça-feira, 20 de maio de 2014

No futuro, os bissexuais irão predominar na humanidade.



Pelo menos  é o que revela o cientista italiano Umberto Veronese, assim como outros sexólogos e demais pesquisadores que seguem a mesma linha de raciocínio. Segundo o cientista, "a espécie humana deve caminhar para o bissexualismo como resultado da evolução natural das espécies".


"O homem está perdendo suas características e tende a se transformar numa figura sexualmente ambígua, enquanto a mulher está se tornando mais masculina. Desta forma a sociedade evolui para um modelo único", afirmou Umberto Veronesi.

Se compararmos a mulher de hoje com a do século passado, verificaremos que estão ocorrendo algumas mudanças na essência feminina. Elas estão perdendo algumas características que eram próprias do sexo feminino, como o romantismo e a meiguice. Elas já não são mais tão sensíveis e emotivas como outrora.  Há pouco tempo, a mulher era tida como o sexo frágil.  Hoje essa afirmação soa como uma ofensa.
Em relação ao sexo masculino está ocorrendo o mesmo. Atualmente muitos homens estão se sentindo mais a vontade para expressar seus sentimentos e até chorar, sem que isso signifique fraqueza. Eles estão mais sensíveis, mais vaidosos com o corpo, colaborando muito mais nas tarefas domésticas e na criação dos filhos. 

Veronesi afirma sua teoria, apontando o fator hormonal como indicador da evolução rumo ao bissexualismo.




Nikola Tesla, Físico, Inventor, pensador visionário,  que em 1926, previu as tecnologias do século 21 com bastante precisão, já previra naquela época que  " A aquisição de novos campos de atuação das mulheres, a conquista gradual da liderança, antes  ocupada apenas pelos homens, vai finalmente dissipar as sensibilidades femininas, vai sufocar o instinto maternal, de forma que o casamento e a maternidade podem se tornar abomináveis, e a civilização humana vai desenhar cada vez mais como a civilização das abelhas"

Segundo o pensamento da psicanalista Regina Navarro Lins, "É possível que haja mais bissexuais daqui a algum tempo por conta da dissolução das fronteiras entre masculino e feminino. Não existe mais nada que só interesse a mulher ou ao homem".  
Ela também explica os motivos que a levam a concordar que os bissexuais terão mais liberdade para assumirem sua orientação. "Acredito que, no futuro, muito mais gente poderá ser bissexual porque a escolha de objeto de amor provavelmente se dará pelas afinidades e não pelo fato de ser homem ou mulher", afirma.


Luiz Lira
Atuo na área de Recursos Humanos.
Nas horas vagas, gosto de ler, refletir e opinar sobre comportamento, relacionamentos e dilemas do cotidiano. 
Gosto de compartilhar temas que estimulem a reflexão.


Leia mais:  Hetero ou bissexual.