quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Atitudes e características das mulheres que irritam e afastam os homens

Num papo descontraído entre colegas de trabalho, estávamos conversando sobre as dificuldades que a maioria dos homens tem para entender as mulheres.  Alguém do grupo perguntou: O que elas fazem que mais te irrita? 
Entre risos e muitas gargalhadas, surgiu uma lista enorme, porém, resolvi relacionar apenas algumas para não alongar por demais o texto.

Discutindo a relação - DR


Diferentemente das mulheres, nós homens não possuímos o hábito de expressar com frequência nossas emoções e sentimentos. Não falamos tanto quanto elas. Procuramos ser claros, objetivos e práticos.
Longas DRs nos irritam, e dependendo do temperamento da mulher ou de como a conversa é conduzida, poderá piorar ao invés de melhorar a relação. Portanto, o ideal é que elas sejam breves e concisas, caso contrário, simplesmente paramos de ouvi-las.

A grudenta

Mulheres que parecem a sombra do homem.  Não largam o pé do coitado. Querem ter o controle da vida dele durante o dia inteiro. Ligam a toda hora, enviam mensagens, e monitoram o que ele posta na internet. Critica, fica nervosa ou enciumada com as postagens ou curtidas dele nas redes sociais. A neurose dessa mulheres é tanta, que elas chegam a confundir o mundo virtual com o mundo real.  O homem se sente vigiado e sufocado.

A mulher detetive

Nós homens odiamos mulheres detetives, que vasculham carteiras de documentos, gavetas, armários, celulares, redes sociais, etc., em busca de algum segredo ou de algo que possa satisfazer a exagerada curiosidade. Estão sempre monitorando de forma doentia a vida do parceiro. 
Esse tipo de mulher denota ser uma pessoa muito ciumenta, possessiva, e insegura. Essa postura contribui para o distanciamento do homem ou o fim do relacionamento. Faz com que percamos a confiança e admiração. É o tipo de perrengue que broxa qualquer homem. 

A internet, e o direito à privacidade.  

A internet, é um ótimo meio para liberar a criatividade, escrever um blog, interagir com outras pessoas, pesquisar diversos assuntos, ou até mesmo como válvula de escape para aliviar o stress.
É um excelente passa tempo que nos mantém atualizados, mas há parceiras que não veem isso com bons olhos, e  se colocam como fiscais da internet, passando a monitorar ou censurar o que outro posta ou curte, revelando ser uma pessoa imatura, cuja atitude é infantil e desrespeitosa. 




Todo ser humano necessita  preservar sua privacidade individual, ter o seu tempo. Isso não significa traição ou algo do tipo, trata-se apenas da preservação do espaço de cada um, para reflexão ou entretenimento.  
O mundo virtual não pode sobrepor-se a vida real a ponto de gerar conflitos no relacionamento. O mundo real é verdadeiro, tangível, e muito mais importante que o virtual.  
Uma relação sólida e madura deve ser baseada na confiança.  

Mulheres papagaio


Quer afastar seu namorado ou marido? 
Comece a dar "pitis", a implicar com tudo, ou a  falar demais em voz alta sem qualquer controle emocional. São as famosas "tempestades num copo d'água." Portanto, se não quiser perder o companheiro respire fundo e conte até dez, antes de dar uma de louca. 

Mulher broxante


Na hora do sexo, não é apenas a mulher que necessita relaxar e se sentir a vontade. Da mesma forma, o homem necessita de um clima favorável para a transa fluir de forma mais agradável, afinal, o sexo envolve fatores orgânicos e psicológicos. Não somos máquinas que funcionam à qualquer hora do dia ou da noite, bastando acionar uma tecla. Somos humanos.

Tipos de mulheres que desmotivam os homens na hora H

Mulher "estátua" ou bloqueada

Parece que transa por "obrigação", apenas para agradar o parceiro. Não se entrega de corpo e alma. Durante a relação sexual não entra no clima. Não relaxa, parece estar o tempo todo em estado de alerta, testando, analisando ou avaliando cada atitude ou movimento do homem, sem se preocupar com o próprio prazer. Torna a relação mecânica e sem emoção. É como se estivéssemos transando com uma boneca inflável.

Mulher cheia de regras

É a que faz sexo somente no dia e horário em que ela determinar. A vontade do homem não conta. Ela acha que temos uma tecla em que basta dar um "enter" para funcionar na hora em que elas bem entenderem.

Está sempre arranjando uma desculpa para adiar a transa, como:  Está cansada, teve um dia estressante no trabalho, está com dor de cabeça, está muito tarde, está com sono, está menstruada, está magoada com algo que o parceiro disse a um mês atrás, etc. Com o tempo, as transas vão ficando cada vez mais espaçadas. A relação vai esfriando e o homem vai perdendo gradativamente o tesão por ela.

Mulher cheia de "não me toques" ou de por quês na hora do sexo.

-Vai devagar, foi rápido demais, assim não, está me apertando;

-Por que você não gozou?
-Por que broxou? Você não me deseja mais? etc.
O sexo deve ser um lazer saudável de adultos, uma brincadeira gostosa, um momento de entrega, de prazer físico e emocional. Cobranças, críticas e regras demais acabam com o clima e a espontaneidade de qualquer relacionamento.
Essas neuras femininas broxam e afugentam o homem.

A mulher que se torna santa

Se o homem é fogoso e gosta de sexo, ela cobra disciplina, e reclama que ele só pensa em sacanagem e putaria. O fato é que no
 início do relacionamento, para conquistar o parceiro, ela não reclamava de nada, e topava tudo entre quatro paredes.
Ela não entende que o que desencadeia a excitação no homem e a vontade de fazer sexo, é a situação de sacanagem, e que para ser bom e apimentar a transa tem que ter esses "ingredientes", ou corre-se o risco do casal perder a química e a relação esfriar. 

Chega um momento em que o homem para de pensar em sexo com ela.
Resultado:  O homem fica com uma espécie de trava psicológica, daí, na hora do "rala e rola" o tesão fica comprometido, afinal fazer sexo com um anjo não é nada motivador. Com o tempo, ele se entedia e vai perdendo o interesse sexual por esse tipo de mulher.

A que parecia ser, mas não é

É o tipo de mulher que durante a fase do relacionamento sem compromisso, do namoro e dos primeiros anos de relacionamento, demonstrava ser uma mulher sensual, sedutora e na mesma sintonia sexual do parceiro. Era boa ouvinte, e até romântica. Porém, basta o casal passar a morar juntos para que depois de um tempo a vida a dois dê uma amornada. Depois torna-se mãe, aí o relacionamento fica um pouco mais morno.
Parece ser o tipo de mulher que nasceu programada apenas para casar e ter filhos. Atingido o objetivo de casar e ser mãe, ela passa a dar menos atenção ao parceiro. Deixa de ser a mulher por quem o homem se apaixonou e transforma-se na "mãezona". Aquela deusa ou princesa de outrora desapareceu, ou seja, o que parecia ser não é mais.
O homem se sente enganado ou ludibriado. Talvez esse seja um dos motivos pelos quais alguns homens se tornam distantes ou passam a manter um relacionamento extra-conjugal, embora nada justifique uma traição. Se o relacionamento não está bom, o melhor é conversar para se entender ou terminar de vez.

Corpo e higiene
Homens gostam de mulheres. Gostamos tanto, que na hora do sexo não damos a mínima importância para aquela celulite, estria ou se elas adquiriram uns quilinhos a mais.  Ninguém é perfeito, não é mesmo? 
Já quanto a higiene, trata-se de algo fundamental. Não há nada mais desagradável e broxante do que se deparar com uma vagina com forte odor de urina, ou com cheiro de peixe, bacalhau, queijo fresco, água sanitária ou algo parecido. Até os antigos homens das cavernas passariam longe. É o tipo de situação que broxa ou acaba com o tesão de muitos homens. 
Higiene é fundamental.

CHANTAGEM SEXUAL
Greve de sexo

Algumas mulheres utilizam o sexo como meio de manipulação. Apesar de já estarmos no século XXI, ainda há mulheres que fazem greve de sexo. O objetivo delas é fazer uma "chantagem", como por exemplo, utilizar a greve de sexo para fazer com que o homem mude determinado comportamento, atenda algum pedido ou desejo, ou simplesmente para puni-lo por alguma atitude que ela não tenha gostado. Não seria mais fácil e inteligente nos dizer o que há de errado e procurar se entender através de uma conversa civilizada?  Bons argumentos removem montanhas.
Entre alguns homens, a greve de sexo pode resultar em afastamento, indiferença, irritabilidade, ou até mesmo numa traição. É como se ele se vingasse da postura chantagista da mulher.  


A autoritária e controladora



É o tipo de mulher que vai minando gradativamente a saúde emocional do homem. Ela cobra muito, de tudo, desde alguma pequena negligência nas tarefas cotidianas do lar, até o desempenho sexual. 
Durante uma discussão, costuma jogar indiretas ou cobrar algo que aconteceu num passado distante, como uma traição, ou algo sem importância ou gravidade. Utiliza-se dessa estratégia por falta de argumentos, rancor, ou apenas para irritar o homem. Situações ocorridas no passado deveriam ter sido resolvidas no passado. Ou se perdoa de verdade ou não perdoa.

Geralmente conversa num volume alto, num tom autoritário e impositivo, o que a torna uma pessoa desagradável.
É a dona da verdade. Geralmente discorda da sugestão ou opinião do parceiro porque se acha sempre a certa. Não aceita o contraditório.
Fica furiosa se o parceiro não responde de imediato a ligação ou mensagem enviada ao celular.  Quer que o homem fique 24 horas on-line à sua disposição. 
É ciumenta e possessiva. Acha que isso é demonstração de amor.
Essa postura vai desgastando psicologicamente o homem de uma tal forma, a ponto de afetar até o desempenho sexual do coitado. 
A agressão psicológica ou emocional é tão prejudicial quanto a violência física. 
Um dia ele acorda e a troca por outra. 

A egoísta

Somente seus interesses ou o que ela faz é que são importantes. É como se o mundo girasse apenas em torno de si mesma.
Faz pouco caso do que o outro gosta. É o tipo de mulher que oprime e pucha o homem para baixo. Se ele gosta de cuidar da aparência, ela acha que é puro exibicionismo ou vaidade demais, se ele tem determinado hobbie, como ler, colecionar algo ou praticar alguma atividade física, ela acha que ele a está colocando em segundo plano. Resumindo: Não valoriza ou não respeita os interesses do parceiro. 






Luiz Lira
Atuo na área de Recursos Humanos.
Nas horas vagas, gosto de ler, refletir e opinar sobre comportamento, relacionamentos e dilemas do cotidiano. 
Gosto de compartilhar temas que estimulem a reflexão.