quarta-feira, 3 de junho de 2015

O Egocentrismo destrói relacionamentos





A vida a dois requer predisposição recíproca para dividir, compartilhar, ceder algumas vezes, respeitar, compreender, etc.
Esses requisitos não condizem com uma pessoa egocêntrica. A pessoa egocêntrica não consegue demonstrar empatia, ou seja, não consegue colocar-se no lugar do outro, porque está constantemente ocupada com o seu "eu" e com os seus próprios interesses. É como se o mundo girasse apenas em torno de si mesma.
Deixar de ser egoísta, não significa termos que nos anular, pois não é necessário fazer a vontade do outro para satisfaze-lo(a) o tempo todo, assim como também não é possível termos razão sempre. O ideal é o equilíbrio e o bom senso.



SÍNDROME DA GABRIELA
Eu nasci assim, vou ser sempre assim.  Ao dizer isso, indiretamente, é como se estivesse defendendo ou justificando um lado ruim de sua personalidade. É o tipo de pessoa que não está aberta ou predisposta à mudanças positivas para evoluir e melhorar-se enquanto pessoa. 

O problema é que as pessoas com esse tipo de perfil  nem sempre se dão conta que possuem essa característica, e o que é pior, nem sempre percebem que suas atitudes podem magoar o outro.  Há no entanto, muitas pessoas que tem plena consciência de que suas atitudes podem ser prejudiciais, nesse caso, trata-se de leviandade.
Quanto às amizades, elas serão em geral superficiais, e os relacionamentos tenderão ao fracasso



A decisão mais coerente que uma pessoa egoísta e individualista que se nega à mudanças pode fazer para si mesma e para o outro, é permanecer solteira(o), sozinha(o).





Luiz Lira
Atuo na área de Recursos Humanos.
Nas horas vagas, gosto de ler, refletir e opinar sobre comportamento, relacionamentos e dilemas do cotidiano. 
Sei que não escrevo textos com maestria, porém, gosto de compartilhar temas que estimulem a reflexão.